Fale Conosco+55 (49) 99804-4550
Postado em 22 de Junho às 13h30

PAPO DE PROFISSA: O que fazer quando sentir frustração e ansiedade?

Saúde (21)
  • Vidas Corridas -

Saúde mental em períodos de estresse

Olá, corredor e corredora!

O que podemos fazer para manter a saúde mental durante períodos de alto estresse? Eu sei que dicas para manter uma rotina diária saudável não faltam: cuidar do sono, se alimentar bem, planejar seu dia, fazer exercícios leves a moderados e se manter conectado virtualmente com familiares e amigos são alguns exemplos. Por isso vou fazer outra abordagem. Nesse texto vou resgatar a visão de um filósofo, que apesar de milenar, continua necessária atualmente. Também vou compartilhar uma técnica para ajudar a lidar com a ansiedade que a situação atual pode provocar. Vem comigo!?

Os níveis de estresse vivenciados por muitos nos últimos meses podem gerar frustração, tristeza, irritabilidade, medo e ansiedade. Não há problema em sentir. Seres humanos sentem, pensam e agem. É comum sentir estresse devido às mudanças não programadas. A questão mais importante é: como lidar com nossas emoções e como não sermos consumidos por elas, para continuarmos vivendo com saúde e qualidade de vida?

O Estoicismo traz que só podemos controlar o que podemos controlar (!). Nas palavras de Epiteto: “A felicidade e a liberdade começam com a clara compreensão de um princípio: algumas coisas estão sob nosso controle, outras não. Só depois de lidar com essa questão fundamental e aprender a distinguir entre o que você pode e o que não pode controlar, é que a tranquilidade interna e a eficácia externa se tornam possíveis.” 1

A partir disso, podemos criar 3 categorias sobre nossa relação com o mundo:
1. Aquilo que podemos controlar;
2. Aquilo que podemos influenciar;
3. Aquilo que não podemos controlar nem influenciar.
Compreender o que se pode controlar aumenta as chances de acalmia e paz interior.

Muito da nossa ansiedade resulta da falsa ideia de que temos controle sobre outras coisas além das quais realmente temos. Então, o que realmente podemos controlar? Tanto o que pensamos, sentimos, falamos e fazemos, quanto nosso nível de comprometimento, motivação e esforço estão sob nosso controle.

Eu proponho que você faça um exercício para colocar em prática o princípio de Epiteto: Faça uma lista dos fatores que podem interferir no seu rendimento na próxima temporada. Destaque nesta lista os itens que você pode controlar. Use-a para te ajudar a manter o foco.

E como lidar com o que não está sob nosso controle? O que fazer quando sentimos frustração, ansiedade ou outra emoção paralisante? Para estas situações experimente aplicar a seguinte técnica, fazendo os 5 passos na sequência que estão apresentados:


1. Reconhecer a emoção;
2. Sentir esta emoção por 30 segundos;
3. Se necessário, reclamar sem parar, em voz alta, por um período de 1 a 3 minutos. Isso mesmo, coloque para fora! Se você tiver alguém de confiança para te ouvir, ainda melhor;
4. Fazer a respiração quadrada:
a. Sente-se confortavelmente. Coloque sua atenção no seu corpo. Mantenha a boca fechada deixando a respiração acontecer suavemente pelas narinas.
b. Deixe o ar entrar, conte lentamente até 4: um....dois….três….quatro.
c. Segure o ar, contando lentamente até 4.
d. Solte lentamente o ar, contando até 4.
e. Após a expiração mantenha-se sem ar, contando lentamente até 4.
f. Volte ao passo (b) repetindo este ciclo mais 3 vezes, sem pressa.
5. Trazer sua atenção para o que está sob seu controle e decidir o que fazer!

Já sabemos que usar nosso tempo com o que não está sob nosso controle pode gerar emoções paralisantes. Este exercício ajuda a não negarmos o que estamos sentindo e nos coloca no controle da situação, por isso vale muito a pena praticá-lo!

Contudo, caso você esteja tendo dificuldades para lidar com os processos internos (que são os únicos que você pode controlar) vale a pena buscar ajuda profissional (psicólogos, médicos) para adquirir ferramentas e trabalhar nesta direção.

Mantenha o seu foco naquilo que você pode controlar hoje. É um clichê, mas funciona (e poderá mudar sua vida). Lembre-se, você leva para o dia da prova quem você é.
Cuide-se.

1. Epiteto como citado em: Models of Psychopathology - Core Concepts in Therapy, página 83. Davies, Dilys, Bhugra, Dinesh, McGraw-Hill Education (UK), 2004. 

Vidas Corridas Viver para Correr!
 

  • Vidas Corridas -

Silvana Meira

  • Treinadora de corrida, CREF: 026100-G/SC.
  • Graduada em Educação Física pela UFPR e em Psicologia pela University of California, Berkeley.
  • Certificada Life Coaching, Personal Training e Treinamento Funcional para corredores.
  • Atleta de atletismo (Heptatlo) e há 15 anos participa de corridas de rua e trilha em diversos países.

Comentários!

Comentários

Seja o primeiro a comentar! : )

Veja também

DICAS E VANTAGENS: Quando o assunto é dormir!29/10/19        No primeiro post “Dormir é fundamental” ficou evidente que descanso e um sono adequado são essenciais para um melhor desempenho atlético. Historicamente, estudos sobre a privação de sono tiveram ini?cio em 1894 com os experimentos em animais. Em humanos, o primeiro estudo foi conduzido por Patrick e Gil- bert (1896), concluindo que a falta de......
PAPO DE PROFISSA: Por que o Pilates é essencial para os corredores?08/06Você conhece a importância do Pilates na vida do Corredor? Cada corredor tem uma maneira única de correr, de movimentar os braços, apoiar os pés no chão, girar o tronco e de respirar. Tudo isso tem a ver com a individualidade biológica. Mas existe uma forma correta de correr? Quais......
Projeto: Plante uma Vida21/09Vamos correr juntos pelo nosso planeta? Hoje, 21 de setembro, é comemorado em todo o Brasil o Dia da Árvore. Nós sabemos da importância que as árvores têm em nossas vidas. Elas são indispensáveis na natureza e auxiliam na......

Voltar para Blog

  • Vidas Corridas -