Fale Conosco+55 (49) 99804-4550
Postado em 22 de Junho às 13h30

PAPO DE PROFISSA: O que fazer quando sentir frustração e ansiedade?

Saúde (21)
  • Vidas Corridas -

Saúde mental em períodos de estresse

Olá, corredor e corredora!

O que podemos fazer para manter a saúde mental durante períodos de alto estresse? Eu sei que dicas para manter uma rotina diária saudável não faltam: cuidar do sono, se alimentar bem, planejar seu dia, fazer exercícios leves a moderados e se manter conectado virtualmente com familiares e amigos são alguns exemplos. Por isso vou fazer outra abordagem. Nesse texto vou resgatar a visão de um filósofo, que apesar de milenar, continua necessária atualmente. Também vou compartilhar uma técnica para ajudar a lidar com a ansiedade que a situação atual pode provocar. Vem comigo!?

Os níveis de estresse vivenciados por muitos nos últimos meses podem gerar frustração, tristeza, irritabilidade, medo e ansiedade. Não há problema em sentir. Seres humanos sentem, pensam e agem. É comum sentir estresse devido às mudanças não programadas. A questão mais importante é: como lidar com nossas emoções e como não sermos consumidos por elas, para continuarmos vivendo com saúde e qualidade de vida?

O Estoicismo traz que só podemos controlar o que podemos controlar (!). Nas palavras de Epiteto: “A felicidade e a liberdade começam com a clara compreensão de um princípio: algumas coisas estão sob nosso controle, outras não. Só depois de lidar com essa questão fundamental e aprender a distinguir entre o que você pode e o que não pode controlar, é que a tranquilidade interna e a eficácia externa se tornam possíveis.” 1

A partir disso, podemos criar 3 categorias sobre nossa relação com o mundo:
1. Aquilo que podemos controlar;
2. Aquilo que podemos influenciar;
3. Aquilo que não podemos controlar nem influenciar.
Compreender o que se pode controlar aumenta as chances de acalmia e paz interior.

Muito da nossa ansiedade resulta da falsa ideia de que temos controle sobre outras coisas além das quais realmente temos. Então, o que realmente podemos controlar? Tanto o que pensamos, sentimos, falamos e fazemos, quanto nosso nível de comprometimento, motivação e esforço estão sob nosso controle.

Eu proponho que você faça um exercício para colocar em prática o princípio de Epiteto: Faça uma lista dos fatores que podem interferir no seu rendimento na próxima temporada. Destaque nesta lista os itens que você pode controlar. Use-a para te ajudar a manter o foco.

E como lidar com o que não está sob nosso controle? O que fazer quando sentimos frustração, ansiedade ou outra emoção paralisante? Para estas situações experimente aplicar a seguinte técnica, fazendo os 5 passos na sequência que estão apresentados:


1. Reconhecer a emoção;
2. Sentir esta emoção por 30 segundos;
3. Se necessário, reclamar sem parar, em voz alta, por um período de 1 a 3 minutos. Isso mesmo, coloque para fora! Se você tiver alguém de confiança para te ouvir, ainda melhor;
4. Fazer a respiração quadrada:
a. Sente-se confortavelmente. Coloque sua atenção no seu corpo. Mantenha a boca fechada deixando a respiração acontecer suavemente pelas narinas.
b. Deixe o ar entrar, conte lentamente até 4: um....dois….três….quatro.
c. Segure o ar, contando lentamente até 4.
d. Solte lentamente o ar, contando até 4.
e. Após a expiração mantenha-se sem ar, contando lentamente até 4.
f. Volte ao passo (b) repetindo este ciclo mais 3 vezes, sem pressa.
5. Trazer sua atenção para o que está sob seu controle e decidir o que fazer!

Já sabemos que usar nosso tempo com o que não está sob nosso controle pode gerar emoções paralisantes. Este exercício ajuda a não negarmos o que estamos sentindo e nos coloca no controle da situação, por isso vale muito a pena praticá-lo!

Contudo, caso você esteja tendo dificuldades para lidar com os processos internos (que são os únicos que você pode controlar) vale a pena buscar ajuda profissional (psicólogos, médicos) para adquirir ferramentas e trabalhar nesta direção.

Mantenha o seu foco naquilo que você pode controlar hoje. É um clichê, mas funciona (e poderá mudar sua vida). Lembre-se, você leva para o dia da prova quem você é.
Cuide-se.

1. Epiteto como citado em: Models of Psychopathology - Core Concepts in Therapy, página 83. Davies, Dilys, Bhugra, Dinesh, McGraw-Hill Education (UK), 2004. 

Vidas Corridas Viver para Correr!
 

  • Vidas Corridas -

Silvana Meira

  • Treinadora de corrida, CREF: 026100-G/SC.
  • Graduada em Educação Física pela UFPR e em Psicologia pela University of California, Berkeley.
  • Certificada Life Coaching, Personal Training e Treinamento Funcional para corredores.
  • Atleta de atletismo (Heptatlo) e há 15 anos participa de corridas de rua e trilha em diversos países.

Comentários!

Comentários

Seja o primeiro a comentar! : )

Veja também

Projeto: Plante uma Vida21/09Vamos correr juntos pelo nosso planeta? Hoje, 21 de setembro, é comemorado em todo o Brasil o Dia da Árvore. Nós sabemos da importância que as árvores têm em nossas vidas. Elas são indispensáveis na natureza e auxiliam na purificação e umidificação do ar por meio do processo de fotossíntese, responsável pela produção do gás que respiramos,......
PAPO DE PROFISSA: Exercícios na forma livre, são mais eficientes, saiba por quê?20/04A ciência comprova: exercícios na forma livre, sem uso de aparelhos, são mais eficientes. Exercícios livres são exercícios multiarticulares (exercícios que movimentam mais de uma articulação quando executados). Os exercícios livres contam com respaldo de pesquisas recentes que confirmam sua......
PAPO DE PROFISSA: A importância do treino em casa!25/03TREINO DE FORÇA Quando falamos em treino de força, rapidamente já se pensa que seria necessário levantar muitos quilos de pesos na sala de musculação, concordam!? Diria que, em algumas fases do treinamento de força, realmente......

Voltar para Blog

  • Vidas Corridas -